A história real sobre o crucifixo.

A história REAL sobre o crucifixo está aqui.

Agradecimentos ao nosso leito PMC.

Olá pessoal!

Desculpem o tempo ausente, mas está meio que 100% corrido por aqui…🙂

Recebi essa campanha por e-mail, mas não sei da veracidade da informação. Não duvido que tenha acontecido, mas como não gosto (nunca gostei) do Lula, minha tendência é acreditar que é verdade. Enfim…

Campanha devolve Lula!!! Minha querida maezinha sempre me disse: “filho, caráter, educação, honestidade e hombridade vem de berço”. O cidadão quando não tem caráter, tampouco nome a zelar, macula-se desde o inicio até o final….

A legislação brasileira, assim como a de vários outros países civilizados, determina que os presentes ganhos pelo Presidente da República no exercício da função sejam incorporados ao patrimônio público, por serem considerados propriedade do Estado.

 

Lula e sua família, ao deixarem o Palácio da Alvorada, levaram todos os presentes recebidos (nada menos de onze caminhões, conforme amplamente se noticiou na imprensa), inclusive uma coleção de joias raras recebida do presidente de Egito, já registradas no acervo da Presidência da República.
D. Marisa, a Italiana, disse que as joias eram delas e as colocou na sua bagagem, rumo a São Bernardo do Campo.

Funcionários antigos do Alvorada ficaram horrorizados quando perceberam a falta de diversos objetos de arte e peças de alto valor, tais como estatuetas e a faqueiros. Durante o rescaldo do grande saque às instalações palacianas, observou-se que os Silva haviam surrupiado, inclusive, o crucifixo que há décadas adornava a sala de visitas do Presidente da República.

O problema é que aquela imagem do Cristo crucificado é tida como milagrosa e adorada pelos que lá trabalham.

 

Em vista desse descalabro, foi lançada a campanha de recuperação do patrimônio público
nacional:

“Devolve, Lula!”

A Folha de S. Paulo publicou a informação de que a presidenta Dilma Rousseff, em sua primeira semana de  trabalho, retirou o crucifixo da parede de seu gabinete e a bíblia de sua mesa.

Helena Chagas, ministra chefe da Secretaria de Comunicação Social, através de seu twitter, contradisse a informação divulgada pela Folha. Segundo ela, “a presidenta Dilma não tirou o crucifixo da parede de seu gabinete. A peça é do ex-presidente Lula e foi na mudança. Aliás, o crucifixo, que Lula ganhou de um amigo no início do governo, é de origem portuguesa”. Segundo Chagas, a bíblia continua lá, em uma sala contígua, em cima de uma mesa. A mesma informação está em nota da
Secom.

Agora, a pergunta que não quer calar: Se o crucifixo era presente recebido por Lula, como o objeto poderia estar presente nesta foto de Itamar tirada no gabinete presidencial há dezoito anos atrás?

POR ISSO, VAMOS TODOS, EM CORO, EXIGIR:

Devolve, Lula!

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. PMC
    fev 28, 2011 @ 13:15:38

    Calúnia e difamação são crimes e podem ser passíveis de denúncia junto à polícia federal. Digo isto porque eu também fui vítima de emails que julgava verdadeiros, passei a diante, e acabei tendo um processo nas costas.

    Tem reportagem da revista Época que já desmentiu essa história do crucifixo.
    Confira no link: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI214549-15223,00-A+REAL+HISTORIA+DO+CRISTO+DE+LULA.html

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: