Eu e o tempo

“Próximo domingo completo vinte e seis anos de idade…

Mas já? Cadê aquele menino que queria ser policial, que brincava de fazer trilhas com os amigos e chorava feito bobo quando mamãe chamava sua atenção?

“O tempo andou acelerando a marcha de um tempo pra cá…”

Vão dizer aqueles que já passaram por eles “Deixa de besteira menino você ainda é um rapaz muito novo tem uma vida inteira pela frente!” De fato acredito e espero mesmo que eu tenha uma vida inteira pela frente. Ainda tenho muito a conquistar, aprender e apreciar. Espero encontrar um novo amor também… Tão ou mais intenso do que o primeiro.

Mas quando olho pra trás, vejo um Homem e não mais um menino. “pobre coitado” aqueles mesmos dirão. Coitado de mim? Coitado de mim que tive o privilégio de até aqui ter aprendido mais sobre mim e sobre o mundo do que muitos “entas…  de noventa” que apenas assistiram suas vidas como tele espectadores? Não senhores, tenho orgulho de mim, apesar dos erros e dos tropeços me orgulho de ser quem sou e pretendo continuar assim. Um viva a mim!

Foi o hélio pellegrino quem disse que o tempo é como areia escorrendo entre os dedos. ele, o tempo, o grande inimigo do homem. invencível. intangível. sofremos de saudades, por um tempo que se foi. sofremos de ansiedade, pelo tempo que nos separa do que há de vir. sofremos por não poder voltar no tempo. sofremos por não conseguirmos cessar sua marcha.

penso que nossa perene dificuldade para lidar com ele venha justamente desse caráter arenoso. aperte uma mão cheia de areia e veja o que acontece. é desse descompasso que tomamos o costumeiro xeque-mate. o furor advindo de nossas inconformidades nos leva a querer lançarmo-nos com violência. como tentar derrubar um castelo com as unhas.

sábios e privilegiados os que conseguem a serenidade necessária para dançar conforme a música. valsar com o tempo e achar o passo comum. não ter a pretensão de conduzir, mas também não se deixar levar.

se os desígnios da providência são mesmo insondáveis, resta é a confiança em nós mesmos. cada homem é uma raça. somos todos roma. pois que se dane o tempo. cansei de espremer os dedos com toda a força que encontro e ver a areia escorrendo por toda e cada fresta. a grandeza dos sonhos verdadeiros é a nova medida de todas as coisas. que leve o tempo que fôr. eu não estou nem aí pra ele.

E ai, vem? A porta tá só no trinco.

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Grazzy
    set 12, 2008 @ 21:46:03

    Dia 26 completo meus 26…
    Puxa… fiquei a refletir agora!
    Parabéns pelos textos, pelo blog…
    Abraço

    Responder

  2. Cadu
    set 12, 2008 @ 22:04:21

    Tá ficando velha, tá ficando vehlga !! lala la la la … Hahahahahahaha!!
    Valeu pelo comentário Grazy e feliz aniversário adiantadissimo !! Me convida pro bolo mulheeeeeeeeeeeeeeeeeerr !!

    Responder

  3. Grazzy
    set 15, 2008 @ 01:03:12

    Kkkkkkk… Q onda!
    Já tá convidado! Qdo tiver mais próximo, aviso!rs
    Estarei sempre de passagem pelo blog!
    Abraço Cadu

    Responder

  4. Grazzy
    set 15, 2008 @ 01:04:40

    Kkkkkkk… Q onda!
    Já tá convidado! Qdo tiver mais próximo, pode deixar q aviso!rs
    Estarei sempre de passagem pelo blog!
    Abraço Cadu

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: